Front-end e back-end: saiba o que são e entenda as diferenças

Desenvolvimento | Por Felipe Elia em 09/11/2016
Front-end e back-end: saiba o que são e entenda as diferenças

Com ao aumento do número de pessoas conectadas a todos os tipos de plataformas — principalmente as plataformas móveis como celulares e tablets —, aumentou também a demanda por profissionais capazes de criar sistemas e desenvolver a interação dos usuários com esses sistemas.

Os programadores front-end e back-end são resultados dessa demanda.

Front-end e Back-end e a demanda crescente para profissionais web

Levar os negócios para o espaço digital se tornou obrigação para qualquer empresa que deseja competir no mercado, criando a necessidade de profissionais capacitados em áreas até então desconhecidas, aumentando também a necessidade de empresas capazes de cuidar desses aspectos e de entender cada uma dessas áreas e dos profissionais que a integram.

Mas muitas são as dúvidas quando o assunto são esses tipos de profissionais. Designers acabam sendo confundidos com programadores, programadores acabam tendo que explicar suas funções várias e várias vezes, enquanto profissionais do ramo de comunicação e planejamento precisam entender todos esses termos para criar e apresentar projetos.

Front-end

Imagine que seu web designer projetou um site incrível para seu cliente no Photoshop. Front-end é quem vai transformar esse design em um site funcional, capaz de abrir em diferentes plataformas — computador, tablet, celulares, iPhones e diferentes navegadores — Firefox, Google Chrome, Internet Explorer, Microsoft Edge, Safari.

É trabalho do front-end criar a interação do usuário com o sistema, fazer com que tudo aquilo que ele vê (o layout) funcione da maneira como o designer imaginou. Ele trabalha com a parte da frente de sites, apps e afins, por isso o nome front – frente em inglês.

Back-end

Se o front-end trabalha com a parte “da frente” dos sites e apps, o back-end — back é “atrás” em inglês — trabalha com aqueles códigos que possibilitam ao front-end criar a funcionalidade que seu projeto precisa.

Por exemplo, digamos que seu site é uma loja e tem um banco de dados com os dados de seus clientes, utilizado para distribuir brindes e descontos. A página onde seus clientes vão colocar seus dados foi programada pelo front-end, mas o sistema que vai armazenar os dados dos clientes, calcular as compras, distribuir os brindes e descontos foi programado pelo back-end.

Cada vez que o cliente fizer uma compra, quem vai calcular o preço do produto, aplicar o preço do frete, um possível desconto e apresentar o cálculo na tela, é o sistema que foi programado pelo back-end por meio da programação front-end.

Se colocarmos em termos técnicos, temos linguagens de programação que passam pelas mãos apenas do front-end — como o HTML, XML e XHTML — que não são de programação, mas sim de marcação, o CSS que é a linguagem de estilo e o Javascript, linguagem de programação executada diretamente no navegador do usuário, responsável tanto por efeitos quanto por parte da usabilidade do site.

Essas linguagens são usadas para trazer o projeto à vida, transformar a visão do designer em realidade e entregar ao cliente a interação que ele deseja.

E existem ainda aquelas que passam só pelo back-end, como o PHP e o ASP. Elas são usadas para criar os sistemas complexos que fazem qualquer operação possível por trás dos panos das operações de sistemas.

Entender a diferença entre front-back e back-end é essencial para quem precisa contratar, indicar ou gerenciar esses tipos de profissionais, cuja demanda aumenta a cada dia.

Gostou do nosso artigo? Esperamos que tenha esclarecido suas dúvidas. Continue de olho em nosso blog para mais artigos como esse.