Design de interface: você sabe o que é e qual a importância?

Design | Por Larissa Maia em 28/12/2016
Design de interface: você sabe o que é e qual a importância?

Design de interface é a prática responsável pelo planejamento, desenvolvimento e aplicação de uma solução com o objetivo de facilitar a experiência do usuário e estimular sua interação com um objeto físico ou digital.

O design de interface tem o papel fundamental de oferecer soluções amigáveis e intuitivas para o usuário final. Não é de hoje que estamos cercados pela tecnologia. Seja na tela de computadores ou celulares, o mundo está cada vez mais baseado na interação entre homens e máquinas.

Mas o que realmente significa design de interface e qual é a sua importância no desenvolvimento de projetos digitais?

Neste post vamos falar sobre tudo a respeito do design de interface, desde o seu significado prático, funções e atuação profissional.

Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é design de interface?

O design de interface é o recurso que conduz a interação do ser humano com um produto físico ou virtual. A interface varia de um brinquedo, aparelho eletrodoméstico, até um aplicativo para smartphone ou uma página na web.

O trabalho do designer de interface vai além do entendimento do problema do usuário e suas necessidades. Este tipo de design envolve o conhecimento técnico e estético para a construção de ferramentas funcionais.

Na prática, o design de interface diz respeito à parte visual, à usabilidade, arquitetura da informação, navegação, transição de telas. Ou seja, todos os recursos que incrementam e melhoram a forma como o usuário lida com o produto.

Tudo deve ser construído em virtude da satisfação do elemento humano!

Nesse sentido, a experiência do usuário, ou User Experience (UX), deve ser o centro das atenções no desenvolvimento de um produto, serviço ou sistema. Um bom projeto, seja grande ou pequeno, deve passar por uma etapa de antecipação do pensamento e necessidades do usuário.

O designer de interface precisa se questionar constantemente. Seu papel é avaliar se a usabilidade da aplicação é satisfatória e condizente com seu público.

Como medir a usabilidade de uma interface?

A avaliação da experiência do usuário não é subjetiva ou simplesmente uma questão de gosto. A norma ISO 9241 descreve a prática de forma objetiva e clara.

De acordo com a norma, para verificar o nível de usabilidade de uma interface, deve-se avaliar os seguintes elementos: eficácia, eficiência e satisfação.

O primeiro deles — a eficácia — implica que a tarefa que se pretende executar deve ser realizada de forma correta e completa. Em outras palavras, se o aplicativo ou site desempenha a função a que se propõe quando o usuário a solicita.

A eficiência, por sua vez, diz respeito aos recursos utilizados para que a tarefa seja desempenhada. Ou seja, desde o dinheiro e tempo utilizados para desenvolver a funcionalidade, até a quantidade de memória que ela gasta para ser executada. Assim, para um design eficiente, determinadas funcionalidades devem reduzir ao mínimo os recursos empregados.

Por fim, a satisfação diz respeito ao conforto e facilidade que o usuário tem ao usar a ferramenta. A navegação é intuitiva? As funcionalidades estão bem exibidas? Cada comando é bem explicado? A satisfação é uma diretriz para pensar essas questões.

Como avaliar o design de interface na web?

Na web, o design de interface de uma solução pode ter sua usabilidade medida com indicadores de desempenho. Existem diversas ferramentas que conseguem acompanhar dados de navegação do usuário como: tempo para realizar determinada ação, caminho que tem sido usado para chegar a uma conversão, etc,

O Google Analytics é uma ferramenta gratuita que acompanha todos os dados de visitação de um site. É possível acompanhar o comportamento do usuário por sistema operacional, navegador ou dispositivo que está usando, entre outros. Desta forma, é possível entender as dificuldades de navegação e propor novas soluções.

Outro exemplo de ferramenta de monitoramento usada na web é o Crazy Egg. O sistema permite enxergar o mapa de calor do site: onde usuários estão clicando, qual parte não visualizando, etc.

Uma colaboração interessante à análise de design de interface, é que diversas ferramentas, inclusive as já citadas, realizam testes A/B.

Entre algumas variações, um teste A/B é feito basicamente da seguinte forma:

São dispostas duas opções de interação iguais com apenas um ponto de diferenciação, como por exemplo, o posicionamento de um botão.

A aplicação exibe a usuários intercalados cada uma das interações, até chegar a um volume de acessos representativo. Assim, ao terminar período de teste, um mesmo número de usuários foi impactado pelos 2 tipos de interfaces. Assim, é possível comparar com mais precisão a diferença entre as navegações e qual a mais eficaz, eficiente e satisfatória.

Para que serve o design de interface?

Uma interface bem projetada é a principal responsável pela manutenção de um usuário em navegação em um site ou aplicativo. Também é seu objetivo incentivar e garantir a fidelização desse usuário. Se bem pensada, portanto, tem o poder de facilitar a vida e se tornar uma ferramenta presente na vida das pessoas.

Ignorar a importância do design de interface pode ser o fator decisivo na rejeição de uma aplicação.

De forma simples, o que importa para o usuário é que o sistema seja de fácil uso e que cumpra a função para a qual foi criado. Quando alguém usa um aplicativo bancário, por exemplo, espera que o mesmo realize as principais transações, evitando o deslocamento até a agência.

Sendo assim, o design de interface tem a finalidade de auxiliar na criação de algo que seja atraente, útil e eficaz na resolução de seus problemas.

Qual o papel do design de interface em uma jornada de compra?

O UX design tem se tornado uma prioridade para empresas que desenvolvem suas atividades no meio digital. Isso tem ligação próxima com o modo como as jornadas de compra têm se desenvolvido ultimamente.

A grande maioria das decisões de compra passa pelo período de cogitação, que frequentemente se inicia com pesquisas na internet. Nesse primeiro momento, o negócio deve se vender para o usuário. Uma interface interessante de navegação garante se comunicar com o usuário sem precisar entrar em contato direto com ele.

Um design de interface bem programado facilita a busca de informações e produtos no site e é responsável pelo caminho do usuário até compra. Além disso, o layout atraente causa impressão positiva no usuário, contribuindo para credibilidade da loja online.

Ao abrir um site de e-commerce, o usuário precisa sozinho interagir nos seguintes passos: busca do produto, informações técnicas do produto, informações sobre pagamento, frete e política de devolução, carrinho de compras, produtos similares, escolher e inserir método de pagamento, se cadastrar, efetuar a compra.

Listando dessa forma, fica ainda mais evidente como o design de interface é abrangente e fundamental para o sucesso de uma loja virtual.

Afinal, a dificuldade na navegação é um fator que repele o usuário e, de quebra, deixa ele com uma impressão negativa da empresa. Ao sair da página rapidamente em razão de uma experiência difícil, o usuário tende a acessar sites de empresas concorrentes.

Além disso, quando usuários navegam na página por pouco tempo podem impactar o posicionamento de um site no Google. O algoritmo do buscador prioriza resultados que tenham sido úteis e interessantes aos usuários, o que é medido, entre outros fatores, pelo período de permanência médio dos visitantes na página.

Design de interface mobile

A empresa também deve dar atenção especial à usabilidade de seus sistemas em dispositivos móveis. O uso de Internet pelo celular tem crescido exponencialmente, já superando o de computadores. Isso impacta diretamente a demanda por aplicativos de smartphones e tablets, bem como por sites responsivos ou mobile.

Certifique-se, portanto, de que a página da empresa é no mínimo adaptável para mobile sem prejuízo de suas funcionalidades. Atualmente, a tecnologia permite investir em serviços e ações exclusivas para dispositivos móveis, tornando as interações mais intuitivas aos usuários.

O uso do touch e de ferramentas de voz transformam a forma de um visitante interagir com um site ou aplicativo. Portanto, é papel do designer de interface estar sempre informado sobre as tendências do design e do mercado digital.

O design de interface para mobile também influencia no posicionamento do site no Google. O buscador já está priorizando em seus resultados páginas responsivas, adaptáveis para diferentes tamanhos de tela.

Qual o papel do designer de interface?

O projetista — ou designer de interface — é um profissional que ganhou espaço com o crescimento do mercado digital.

As atividades de um especialista na área incluem o levantamento de informações sobre o projeto, a localização das mesmas na interface e a forma de interação com o usuário.

Ele também é o responsável por formular a lógica de navegação dentro do ambiente. Sobretudo, sua participação vai do começo ao fim do processo de desenvolvimento, e sua missão é garantir que a experiência como um todo seja a melhor possível.

É fundamental que o designer de interface se envolva com a área de métricas. O acompanhamento da navegação e resultado das interações dos usuários garante a constante melhoria das soluções.

Como vimos, o design de interface é necessário para manter e fidelizar usuários que naveguem nos sites, aplicativos e sistemas de uma empresa. Ele atua na construção da credibilidade até ao convencimento da compra.

Indiretamente, o design de interface ainda tem impacto no posicionamento de suas páginas no Google, ajudando a promovê-las de modo ainda mais eficiente no ambiente digital.

Quer mais dicas sobre como se destacar na internet? Confira nosso e-book sobre como criar um site perfeito para sua empresa e torne-se um expert no assunto!

E-book Como Criar um Site Perfeito